sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Noticias de final de ano!

Estes eram os enfeites dos guardanapos de natal! Criança faz da gente gato e sapato, rs!

Olà pessoal!

Espero que tenham passado um sereno natal com muitas bençaos ,comilança e presentinhos! Por aqui estivemos todos gripados e estamos jà melhorando. 
Gostaria de agradecer a cada um de voces que passa por aqui, participando ou apenas lendo o que escrevo, é um prazer dividir com voces minhas pequenas aventuras do lado de cà!
Desejo a todos um novo ano de muita saùde e felicidades! 
AUGURI A TUTTI !!!!
Bacione e arrivederci! ;) 

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Café expresso - Uma paixao italiana!

Foto Goggle

Que o café teve seu "boom" inicial no Brasil, jà sabemos. Mas hoje quero falar sobre uma das grandes paixoes dos italianos: um café forte, de sabor marcante, o café expresso.

Tudo começou quando Angelo Moriondo inventou a primeira maquina automatica para café. Esse homem, que viveu entre 800 e 900, era responsavel por hotéis e restaurantes, e justamente por isso lhe veio a idéia de criar uma maquina que agilisasse no tratamento aos clientes. 

Praticamente a maquina compreendeva uma forte pressao de àgua fervente que atravessando o filtro de café em pò resultava em um café super concentrado e veloz no seu tempo de espera. 

Depois dessa experiencia outros inventores colocaram a mao na massa e foram melhorando o sistema mecanico da tao conhecida maquina de café expresso.

Uma curiosidade quando cheguei na Italia era o de entrar em um bar, pagar pelo café um preço de 1.50 Euro e ver que a quantidade dentro da minha tacinha era de menos da metade! Isso nao entra na minha cabeça e na de muitos brasileiros que adoram o bom cafezinho mas, na hora de servir-se encontram uma quantidade quase escarssa, isso devido ao café ser muito forte, concentrado, hehe. 

E voce, ja chegou em algum paìs e se surpreendeu com algo completamente fora do seu habitual, ao ponto de se perguntar "o que isso quer dizer?" rsrs. 

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Morar na Italia nos dias de hoje - Minha opiniao

Tenho recebido muitas mensagens e emails de pessoas espalhadas pelo Brasil perguntando a minha opiniao a respeito de vir morar na Italia. 

Coincidentemente eu escrevi sobre esse argumento no site Brasileiras pelo mundo no qual faço colaboraçao com alguns textos sobre as atualidades na Italia.

E, dessa vez, resolvi fazer um video de bate papo sobre o assunto.

Para assisti-lo basta clicar AQUI

Abaixo a copia do texto que escrevi ao BPM.
Espero sirva de auxilio de algum modo à quem està pensando sobre o assunto. Qualquer dùvida que eu possa ajudar, deixe nos comentàrios aqui do blog ou là no youtube. Obrigada!

"Convém viver na Italia nesse momento de crise?

Mudei para a Italia em 2005 e em relaçao ao bem-estar e perspectiva de trabalho as coisas mudaram e muito de là para cà. Essa crise que està prejudicando a Europa, principalmente: Italia, Grecia, Espanha e Portugal, atrapalham o crescimento de um futuro fàcil e seguro.

A desocupaçao de jovens é elevadissima e as pessoas que jà possuem um trabalho devem concordar em aceitar situaçoes nada agradàveis, como por exemplo: a diminuiçao do salàrio para garantir o pròprio emprego ou correrao o risco de ficarem desempregados no dia seguinte. Afinal, tem uma fila de pessoas interessadìssimas em uma vaga profissional nos dias atuais.
E, nao podemos julgar o chefe da empresa com essa atitude: ou ele decide assim ou a pròpria empresa corre o risco de fechar as portas por nao conseguir pagar os seus funcionàrios e nem sequer comprar mercadorias para a movimentaçao do negòcio.

O numero de empresas falidas estao no record històrico e as previsoes para o futuro nao sao tao animadoras assim.

Verdade seja dita:  o europeu, ao menos o italiano, é um povo pessimista e o que escutamos ou lemos nos jornais é assustador. O numero de suicidos por conta dessa falta de trabalho aumentou muito nesse ultimo ano.

Por exemplo: o custo de energia é muito alto e, apesar dos avanços através de geradores de energia natural - como o teto solar ou as hélices que produzem energia com o vento -  os valores da energia elétrica nao se abaixam em total crise economica do paìs.
Nos dias de hoje é muito dificil encontrar vaga em empresas pois as mesmas tendem a mandar embora as pessoas mais velhas, prestes a entrar na aposentadoria e, nao contratam novos empregados, assim a empresa devagarzinho vai reduzindo custos e funcionàrios.

Se uma pessoa jà mora na Italia e possui uma casa pròpria e tem um emprego, ela se basta e consegue viver assim.
Se uma pessoa pensa em vir nesse momento à Italia, sem um trabalho em vista, ou procurando algo de grande, tal como: uma especializaçao ou um cargo importante; terà que colocar no papel os riscos que irà correr, como por exemplo: aluguel à pagar - e nao custa pouco- alimentaçao e, o mìnimo para se viver. Talvez neste momento nao compensaria todo o esforço. Principalmente à um estrangeiro, as portas sao mais difìceis a se abrir, a nao ser que venha para procurar um trabalho mais simples, como por exemplo: garçom, limpeza, obras, enfim.
Terà um salàrio inferior mas conseguirà ter qualidade em educaçao e saùde, visto que sao gratuitas e, diferentemente do Brasil, ao menos em minha regiao, ao norte da Italia, de qualidade.

Se um estudante vier à Italia para especializaçao de um curso, deve saber o custo dos exames e o nìvel de dificuldade que o mesmo irà oferecer; ou seja, todo tempo disponivel serà ocupado para se dedicar aos estudos. Se procurar alojar-se em albergos e casas de estudantes poderà encotrar preços mais baixos de moradia. Mas, sempre com um emprego para se manter. Eu friso bem a importancia de conseguir um trabalho ANTES de vir embora do Brasil pois poderà levar meses até encontrar um "bico" por aqui.

Talvez quem venha para abrir um pròprio negòcio poderia negociar com um banco, mas, nesse momento, o pròprio banco està evitando e dificultando os empréstimos aos clientes. E para o mesmo precisa de uma garantia, seja um salàrio ou a hipoteca de um bem.

Infelizmente nesse momento a situaçao està crìtica para os lados de cà. Em cidades como Florença, Verona, Roma podemos encontrar um campo de maiores oportunidades, mas a concorrencia é grande.
Em Milao, tenho lido, em jornais, depoimentos de cidadaos com seus somente 40 anos de idade sem trabalho, assustados com a discriminaçao da idade e a situaçao de "falsa imagem" de Milao: "cidade da moda e do comércio italiano", entao, nao sei se posso pronuncià-la aqui como oportunidade. Obviamente que quanto menor a cidade menor serà a chance de um bom trabalho no mercado.
Mas nao é regra.

Vale lembrar que a Italia é um paìs principalmente agricola, e quem tem intençao de trabalhar nesse campo, poderà encontrar oportunidades em pequenas cidades interioranas.

Vou citar um exemplo, para termos idéia do custo de vida atual na Italia, através de um empregado de uma empresa aonde o salàrio minimo é de 1200 euros ao mes.

Digamos que seja casado sem filhos:

O custo bimestral de energia elétrica é de 200 euros.

O custo bimestral de gàs para a cozinha, o aquecedor da àgua e da casa(no inverno usamos o gàs) : 350 euros

O custo anual para a "Comune" da sua cidade pelo lixo diferenciado recolhido na porta de sua casa (150 euros) e para a àgua do esgoto mais ou menos um total de 500 euros.
A nao ser que voce tenha o poço de àgua em sua casa.

Para quem possui carro, o custo entre : taxa, seguro, revisao a cada 2 anos (sem contatar a manutençao) um valor de 500 euros ao ano.

Um aluguel ou financiamento de um apartamento pròprio pode ficar em uma margem de 400 euros ao mes dependendo da localizaçao;

A manutençao da familia, nesse caso sem filhos, entre: comida, gasolina, roupas, remédios, etc, 200 a 300 euros ao mes;

Ainda bem que o custo médico é gratuito ou muito baixo entao prefiro nao incluir.

Despesas extras, como telefone, celular, internet, mais ou menos em 30 euros mensais.

Vamos à matemàtica!

 1.200 (salario) x 12(meses) = 14.400

A diferença com a somàtoria do meu exemplo é de que sao 13.060 as despesas anuais para esse casal. 

Sobrarà : 1340 euros ao ano. 

Se os dois trabalham, terà uma sobra para viagens e poupança. Se somente um deles trabalhar, terao uma vida normal, dentro do padrao mas sem gastos com futilidades. 

Deixando o meu exemplo de lado, temos que pensar que atualmente os cargos de trabalhos com carteira assinada e tudo regular, tem um tempo de contrato de 3 meses. Depois disso a empresa decide se te coloca na rua ou continua com voce. Ou seja, o risco é grande. 

Relendo meu texto parece desencorajador, mas quando se trata de um assunto sério como esse é melhor sermos sinceros.

"Diferente do pessimista, o otimista ve uma oportunidade em cada dificuldade". E, por isso eu procuro nao dar ouvidos aos papos pesadissimos sobre crise e trabalho na Europa que tem por aqui, pois nas minhas veias corre sangue brasileiro e eu nao desisto nunca! Nesse caso em acreditar que a cada dia temos a chance de acordar e encontrar uma nova soluçao ao problema, hehe!"

Obrigada a todos que leram o texto. 






domingo, 27 de outubro de 2013

Vivendo na Italia - O Pré-natal na Italia

Muita gente estava interessada nesse tema e resolvi falar um pouco sobre esse assunto aqui no blog mas, para completar , fiz um bate papo em video com minha amiga Dani (Donas de casa anonimas) que està gràvida do segundo filho aqui na Italia. Ela conta a experiencia do pré-natal  de seu primeiro filho e agora do bebe que està na barriguinha e de como foi ter um parto NATURAL aqui na Italia, em Milao. Na sequencia, fiz um video contando a minha experiencia de pré-natal com meus filhos e meu parto CESàRIA. 
Quem tiver interesse o link para os videos sao:

Parto Natural na Italia: http://youtu.be/n1VfpTmwJFI

Parto Cesària na Italia:http://youtu.be/2hOZ_ekpn-U

E abaixo repasso um texto que escrevi no meu blog anterior sobre o assunto, boa leitura e se tiverem alguma dùvida deixe nos comentàrios! 

Quando engravidei do meu primeiro filho eu estava morando na Italia somente ha 2 anos entao, ja partindo da falta de conhecimento e amizades, tudo era novo, tudo precisava ser pesquisado, sem contar que mamae de primeira viagem costuma ser do tipo ansiosa, que vai atràs de tudo(ainda mais com a facilidade da internet!), se preocupa o dobro e às vezes dà mil voltas para finalizar em um simples contexto.

Na minha primeira experiencia me dirigi a um centro de ajuda à comunidade, uma espécie de ASL. Mas para minha surpresa, essa primeira consulta paguei na faixa de 20 a 30 euros, nao lembro ao certo. Era um médico, que por sinal é de nome na minha cidade e foi muito atencioso. Foi ali que escutei o coraçaozinho do Matteo pela primeira vez e peguei a requisiçao para os primeiros exames de sangue. Nao voltei mais. Preferi conhecer a ASL do meu bairro. Logo de cara nao gostei da obstetra(na minha cidade a obstetra nao realiza parto nem é autorizada a dar requisiçoes de exames, por isso de tanto em tanto somos consultadas seja por uma obstetra quanto por uma ginecologista), nao gostei porque era fria e seca, mas percebemos, meu marido e eu, que era uma òtima profissional e era esse o ponto importante para eu me sentir segura durante a gravidez, principalmente num paìs aonde eu ainda nao havia ginecologista de confiança. A ASL nunca nos cobrou nada, nem consultas ou requerimentos para exames. Essa diferença da saùde publica italiana comparada ao Brasil é gritante pelo fato da qualidade no atendimento. No Brasil se voce nao tiver um plano de saùde, que normalmente tem um valor salgado todo mes, voce vem acompanhada pelo SUS que , nao generalizando pois sempre existem exceçoes, tem fila de espera, mal atendimento e falta de profissionalidade.
Quando eu cheguei ao sétimo mes levantei a questao da diferença de RH entre eu e meu marido- que descobri lendo sobre o assunto por acaso na internet!- e ,foi ai que fiquei pasma com a falta de conhecimento da obstetra da ASL que dizia nao ser importante eu tomar a antiimuglobina para proteger meu organismo e do feto. Por esse motivo fui à procura de uma médica particular. Cada consulta eu pagava em torno de 70 euros, dentro do consultorio em todas as consultas eu tinha direito à ultrassom. Ao iniciar nossa consulta ela ja foi falando sobre a diferença sanguinia entre eu e meu marido, sem que eu tocasse no argumento e, ficou indignada quando eu disse que nao havia feito a tal imuglobina, fazendo na mesma hora a requisiçao! Adorei a profissionalidade, era um modo, digamos, mais moderno que na ASL, mas a frieza continuava a mesma, nao sabia o que pensar, se eram todos os medicos assim ou se era o fato de ser estrangeira que me tratavam mais friamente..
Escolhendo o parto cesàrio pensei quanto deveria pagar, fiquei de boca aberta ao saber que TUDO, médicos, sala, parto, internaçao, remédios, injeçoes, TUDO sairia gràtis, sem pagar nada!! Isso é muito positivo, ainda mais para um estrangeiro que acaba de chegar a um novo paìs! Ja imaginaram a conta em euros?!!
Deu tudo certo e a melhor lembrança que tenho do sistema de saude italiano, infelizmente està ligado ao fato do Matteo ter ficado internado apòs eu voltar-sozinha-para casa, devido a um problema de glicemia. A ala de uti neonatal me surpreendeu, novas enfermeiras, muito mais atenciosas e dedicadas, quase psicologas! Tratamento vip para os pais da criança, enfim, tudo deu certo!

O ruim em meio a tudo isso foi um pouco a falta de conhecimento e alguns exames que fiz em laboratorio privado pagando taxas mais altas que no proprio hospital e, mtas vezes a ginecologista escrevia o nome do exame numa folha branca e de la eu deveria ir ao médico de familia para que ele fizesse a requisiçao, era um tempo perdido entre um medico e outro...sem dizer que esse medico de familia muitas vezes errava o modo de escrever o exame(para gràvida tem termos diferentes) e, ao invés de eu ser beneficiada acabava pagando..Essa é a experiencia de uma "novata", que na segunda gravidez està mais preparada e com mais conhecimento para nao errar duas vezes, hehe.

Por isso, a experiencia da segunda gravidez foi de vento em popa, fui acompanhada pela ASL, com uma nova obstetra, que adorei conhecer, me deu dicas, conselhos , puxao de orelha e muito gentil! Os exames todos em hospital foram gratuitos e as enfermeiras dessa vez foram mais afetuosas!
Unica coisa que hospital nao tem jeito, mesmo tendo a ala para gestantes e crianças acaba pegando fila e perdendo umas duas horas no hospital para retirar sangue enquanto, laboratorio privado vc paga alguns euros à mais mas em compensaçao a fila anda bem mais ràpida, eheh. Desta vez a ASL fez a requisiçao para o parto cesàrio visto que meu parto anterior foi cesàrio. Ao fim da gestaçao, retornei à médica particular, criei um laço de afeto com ela durante o pré-natal de meu primeiro filho e a escolhi novamente para fazer meu parto. 

Mais detalhes, no video! :) Vejo voces por là! Obrigada por acompanharem! 

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Mantova

Vou apresentar à voces a cidade aonde vivo e que me aceitou de braços abertos! 
Espero que curtam e se gostarem, inscrevam-se là no meu canal do youtube!

Para assistir ao video clique AQUI

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Nossa primeira vez na Hungria!


Nossos planos de viagem começaram graças a uma amizade virtual! Conheci a Carol através do seu blog pessoal , aonde ela conta de maneira espontanea e rica de conhecimento sobre a sua vida. Comecei admirando ela pela simplicidade e a seguir pelo carinho com todos. Conhece-la pessoalmente foi a concretizaçao do que eu imaginava, realmente aquela moça era uma menina doce, divertida e amiga!



Até entao, eu nao havia pensado nas belezas do lado de là da Europa. Nada na vida è por acaso, ainda bem! 

Vista de cima do Museu
Adoro quando me surpreendo com algo que nao imaginava , que nao estava nos "planos".  


Nosso "tour", de carro, foi elaborado para passarmos pela Eslovenia. E entao, mais uma surpresa agradàvel: quanta natureza, quanta beleza nao tocada ainda pelo homem! Infelizmente sò vimos pelo carro, mas jà està no nosso futuro diàrio de viagem conhecer também os locais por ali. 


Chegamos à Pècs, cidadezinha aonde mora a Carol, depois de 9 horas de viagem. Com duas paradas para almoço, banheiro, gasolina, claro! Foi tao agradàvel que sò a ultima hora é que foi mais cansativa, do tipo : puxa, chega logo! rs. 

Ficamos em um hotel aconchegante, là encontramos alguns italianos e nossos filhos bagunçaram bastante, teve gente dando soco na parede pois de noite, ao chegarmos dos passeios, as crianças riam muito alto, hehe. 

A Carol veio com seu marido, Zsombor, apelidado amigavelmente pelo meu marido de "Il gigante",rs, porque é muito alto!, e seus dois filhos Zsombor e Hunor! Nossa, foi muito legal! Familia linda e simpàtica. As crianças logo se entrosaram! E o casal nos levou a conhecer um restaurante super diferente, uma espécie de cantina no subterraneo da cidade romana! UAU! Demais! Como estàvamos muiiitooo ansiosas pelo nosso primeiro encontro acabamos esquecendo de fazer muitas fotos, que pena! 


Os pratos sao super diferentes do que estamos acostumados, e eu adorei meu "prato grego"! hehe. Agora, o vinho hùngaro...ninguém nunca me avisou que era tao, mas tao bom assim!!!Ele è muito saboroso, forte, voce sente a diferença quando se acostuma a um determinado tipo de vinho(no nosso caso, italiano). 

Dia seguinte: passeio pelo centro històrico de Pècs. Conhecemos o Duomo, conhecemos um museu de restos romanos, nao sei exatamente como nominà-lo, mas foi surpreendente! Passeamos, vimos a fabrica de champanhe, paramos para uma pizza e para um sorvetinho - apesar do frio a criançada adora!Ah, e uma outra curiosidade que achei super interessante: nos barzinhos, aonde as mesas ficam do lado de fora, cada cadeira tem o seu cobertorzinho dobrado para o cliente esquentar as pernocas! Muito legal, né! Bem, nosso dia fechou com chave de ouro visitando a casa de nossos mais novos amigos "reais". Aconchegante e com aquela sensaçao de "lar doce lar", nos sentimos em casa! 


Matteo brincou tanto que esqueceu de fazer xixi, fez nas calças!! Analu nao poderia deixar de copià-lo e aì ficou: batizaram a casa da Carol! Com direito a banho e roupa emprestada, rs! 

Meu maridao preparou um prato de spaghetti com "paprica", muito usada pelos hungaros e ficou delicioso!

Dia seguinte, despedida! Acho que de todas as cidadezinhas que visitei até hoje, Pècs é uma das poucas que posso dizer que, no meu gosto, é boa demais para se viver!Fica a dica para quem programar um passeio na Hungria: nao deixe de conhecer Pècs!

Partimos rumo à Budapeste. Foi emocionante entrar na capital. Enorme, animada e cheia de turistas do mundo todo, super bem estruturada e organizada, nao se ve um papel nas ruas. Os hungaros sao muito educados e cordiais. Encontramos um hotel, no lado de Peste e ficamos surpresos pois a recepçao em que estàvamos fazendo a nossa reserva era em um hotel (de nome Victory),com recepçao, sala de café da manha e quartos e, aonde ficarìamos hospeados(Hotel Karin), em outro local somente com apartamentos; nao havia sala de café da manha e nem recepçao. Havia um bar ao lado, com convenio junto ao hotel se quisessemos fazer o café da manha ali, mas sò ofereciam omeletes(?!) Entao, para o café da manha tradicional de hotel, deveriamos ir de carro(e era pertinho, a pé 10 minutos)até aonde havìamos feito a reserva.Deu pra entender?  Engraçado, né? Super receptivos e muitas variedades no cardàpio também!


Iniciamos nosso passeio atravessando a ponte que passa pelo Danubio e indo conhecer a outra parte, Buda.


Muita història, outra cultura.Um paìs que foi dominado por muitos anos pelos turcos. Reservamos um passeio de barco e conhecemos alguns pontos turisticos famosos, como o Parlamento. 


O dia foi longo, voltamos ao hotel, nos preparamos e saimos para jantar fora. Dia seguinte, de volta à Italia. 

Tentamos parar em Lbjuana, mas chovia muito e deixamos para uma outra vez. 


Foi uma das viagens mais gostosas que fizemos, eu tive aquela sensaçao de estar viajando pela primeira vez, algo diferente, como se quase nao estivesse na "Europa" que conheço..adorei! 

Quem quiser conhecer a Carol, basta clicar AQUI, e irao se encantar com as belezas da Hungria!

Convido a quem tiver curiosidade de ver o video de nossa viagem a nos acompanhar nessa aventura: clique AQUI

sábado, 7 de setembro de 2013

Festa Medieval!

Todos os eventos històricos nos transportam para um mundo que desconhecemos pessoalmente. 

A festa medieval, quando é feita com tantos detalhes e pensando nas crianças, apresentando o mundo històrico de forma ligeira e criativa é ainda mais fascinante!

Eu jà conhecia esse tipo de evento, inclusive existem alguns aonde a pròpria cidadezinha se "veste" em bandeiras representando velhas batalhas.

Mas, como essa que estarei apresentando à voces, no video abaixo, ainda nao havia me emocionado. 

Foi elaborada na Corte da familia real dos Gonzaga, em Volta Mantovana. Assim, ao chegar, voce jà entra no clima dos tempos medievais. 

Um grupo de artistas de rua apresentaram teatro, lutas e brincadeiras todas pensadas nas crianças e, nòs , adultos, entramos de bico nessa màgica aventura em uma espécie de floresta encantada, que na verdade eram os jardins do Palàcio Real!

A entrada, gratuita, é toda decorada em bandeiras , barracas e vestimentas. O anùncio encontrei por acaso em um jornal local via internet! 

Comes e bebes para uma pessoa pode variar entre 5 a 15 euros, com um ou mais tipos de pratos. Todos, tipicos da regiao.

Para as brincadeiras voce pode oferecer uma espécie de gorjeta ao artista, assim incentivamos mais eventos bem feitos como este que voces conhecerao agora!

Divirtam-se, eu adorei! Para assistir ao video, clique AQUI

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

As oliveiras e seu bem mais precioso: Olio d'Oliva!

Azeite: A gordura mais saudàvel que existe!


O outono està dando as caras por aqui e logo vem em mente a "olivagione", que nada mais é do que o nome dado ao periodo de colheita das olivas(azeitona em italiano), em algumas regioes pode prolongar até o final do inverno!

A azeitona é de origem mediterranea , mas nos dias de hoje ela vem produzida em praticamente toda a Italia. 

O azeite é produzido nao somente para o setor alimentìcio mas tambèm como medicina alternativa, seja como laxante ou terapeutico. Inclusive para desinfetar feridas e abaixar a febre! Uma outra curiosidade é que o caroço da azeitona vem queimado e transformado em fonte de energia aquecendo ambiente e àgua em diversas habitaçoes na Espanha!

Dependendo do método como vem amadurecida a azeitona, ela darà um tipo especifico de Olio d'oliva(azeite). Abaixo alguns exemplos:

Queda espontanea:
Economicamente tem a sua vantagem, uma vez que nao precisa de maquinàrios para o mesmo. 
O lado negativo é que como todos os frutos ela cai da àrvore quando jà é muito madura e a qualidade de seu òleo, seja por poucos nutrientes ou o elevado nivel de acidez da mesma, abaixa em relaçao aos outros tipos de colheita, visto que quanto mais baixo o ìndice de acidez melhor é o sabor do azeite. 

Ganchos
Praticamente sao formados por dentes e passam pelos ramos das àrvores como se fosse um pente e isso pode acabar prejudicando as folhas das oliveiras. Abaixo da àrvore sao colocadas tendas em forma de recolher as azeitonas que estarao caindo das mesmas. Um modo pràtico e nao prejudicial. 

Braços Mecanicos 
Como o pròprio nome diz, esses "braços" abraçam o caule da àrvore e vao favorecendo a queda espontanea das azeitonas. Nao afeta a estrutura da àrvore, apesar da tensao que sofre com esse movimento. Existem alguns maquinarios desse tipo com maior ou menor potencia. E alguns sao providos de "sugadores" de azeitonas, que ao se destacar da àrvore fazem voos distantes, nao perdendo nenhuma azeitona que caìa fora da colheita. 

Existem mais alguns tipos de mecanismo criados pelo homem, cada um com sua vantagem e desvantagem. Dependendo de como serà utilizado influencerà na qualidade do azeite. 

Ao comprar uma garrafa de azeite devemos dar atençao ao preço e ao que vem escrito na etiqueta. Quanto mais baixo o valor de acidez maior a qualidade do produto.

Hum...depois de ler esse texto quem nao ficou com vontade de temperar a salada com um bom olio d'oliva?! Coisas d'Italia! 

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Evento de arte na Italia

Anualmente ocorre um evento na pequena cidade de Grazie, na provincia de Mantova. Chama-se "Incontro dei Madonnari" , aonde artistas de rua pintam verdadeiras obras com motivos sacros; eles usam giz, criatividade e, claro, muito talento!

Nesse encontro ,que reùne artistas de todas as partes do mundo, eles competem entre si para receber uma premiaçao. Esse ano além de ter sido para 3 mulheres, o primeiro lugar, medalha de ouro,  foi para uma mantovana!

Venham junto comigo conhecer de perto essa festa tao bonita e alegre na cidade de Grazie(que em italiano quer dizer: Obrigado , Graças..).

Basta clicar  AQUI

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Salò

O Lago di Garda é dividido em tres regioes: Lombardia, Veneto e Trentino Alto Adige. Jà comentei sobre isso em posts anteriores. 

Dessa vez fomos passear na parte Lombarda, na provincia de Brescia, na pequena cidade de Salò. 
A sua origem, como todas as cidades do Lago di Garda, é etrusca e obviamente Romana. Foi sempre motivo para disputa pela sua conquista, e o maior ponto històrico de conquista foi quando ela foi praticamente dada à Republica de Veneza. Também na época Napoleonica foi mirada como terra de interesse. Depois do fascismo ela se tornou finalmente independente. 

Hoje em dia é uma pacata cidadezinha turìstica, com um pequeno porto à beira do lago e com pequenas faixas de praia(de pedrinhas e nao areia) para os banhistas passarem os dias de sol se refrescando da àgua limpida e fresca do lago. 

Muitos bares e restaurantes e alguns hotéis fazem presença em Salò. 

Os preços achei mais alto do que da parte Veneta. Talvez por ser mais conhecida pelos turistas estrangeiros. 

Existe um bellissimo Duomo no centro da cidade , sua construçao medieval faz um certo impacto com a arquitetura local. 

Vale a pena dar um pulinho por là tanto no verao quanto no inverno. 

Convido a todos à assistirem o breve video de Salò no meu canal de Youtube, basta clicar AQUI 

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Viagem à Toscana

Para conferir essa viagem no youtube, basta clicar AQUI


As férias de verao chegaram e jà estao quase acabando aqui na Europa. Esse ano, além dos nossos passeios semanais, resolvemos bater pernas para o lado da bellissima regiao de Toscana.


Para quem gosta de història antiga, castelos medievais e um bom vinho Chianti, é prato cheio para ter uma òtima recordaçao da terra de Pinoquio!


Particularmente eu prefiro viajar no mes de junho ou setembro, além dos preços serem mais baixos em hospedagem e alimentaçao, é mais tranquilo, tem menos transito nas estradas e a qualidade no atendimento é melhor.


Nudistas!!!!Ui!!!
Esse ano fomos em agosto e até o mar estava mais agitado e nao tao lìmpido como normalmente é quando vamos nos meses que mencionei antes. Interessante como a paisagem muda, o barulho das cigarras parece mais nìtido e o calor entre julho e agosto é alucinante. 

Essa praia é uma reserva natural:observem quem apareceu!Uma raposa!
Mas, como esperamos ansiosos pelo verao, estamos adorando suar mesmo a camisa e aproveitar os dias de sol, que em breve, irà dar espaço ao frio..


Com a situaçao da crise deu para conseguir um hotel em cima da hora, mas, mesmo assim, de qualidade inferior à qual normalmente escolhemos. Pena eu nao ter feito foto, mas o detalhe do banheiro nao irei esquecer: Privada e bide em que voce levantava e abaixava; isso mesmo, voce "escondia" os dois, em forma vertical, em pé, embaixo da pia do banheiro, com àgua e tudo dentro do vaso!!Eu nunca tinha visto antes.
Provavelmente o arquiteto elaborou assim pelo espaço minusculo desse banheiro. Sò nao pedi para mudar de quarto porque jà havia mudado ao ver que a nossa reserva seria em um quarto(que era òtimo por sinal) duplo e as crianças ficariam com medo de dormirem sozinhas.  Entao, nao vou deixar recomendaçao aqui, mas se precisarem de indicaçoes de hotéis, tenho òtimos hotéis que ficamos em viagens anteriores por là. 'E sò me perguntarem, ok!


Jà a comida é deliciosa. Massa, peixe, carne, legumes, tudo feito de forma muito natural e com aquele perfume de comida boa, sabe! 


Nosso itineràrio era passar o dia na praia , voltar para o hotel ,tomar banho e bater perna em alguma cidade històrica para depois jantarmos fora. 
Ou, passar o dia caminhando em cidades històricas, com paisagens bellissimas e depois acabar no fim da tarde em uma praia escondida, àgua limpa e muita areia pra criançada se divertir. Chegar no hotel e se preparar para uma boa pizza!


Visitamos Popolonia, um antigo borgo etrusco. Acreditem que é a unica cidade construìda ao longo da costa italiana? Là tem um castelo antiguissimo, chamado Poggio e pudemos admirar a paisagem de Popolonia là do alto da torre!


Fomos também em Casteglione della Pescaia, uma cidadezinha construìda no alto de uma colina, também etrusca. A cidade è toda rodeada das antigas muralhas de proteçao e torres. A qualidade do ambiente e paisagem sao a grande atraçao nessa antiga cidade.


E por fim passamos em vàrias cidadezinhas paralelas, todas com sua particularidade. Finalizando em um castelo, na regiao de Parma, chamado: Castello di Torrechiara, muito bem conservado arquitetonicamente  e com muitas pinturas do Renascimento. 




Baci e até a pròxima! 

sábado, 17 de agosto de 2013

Feriado 15 de agosto na Italia


Dia 15 de agosto é "il giorno della Madonna". Feriado de peso na Italia. Todos esperam ansiosos para viajar, tirar alguns dias de folga e aproveitarem com amigos e familiares. 


Nòs decidimos fazer um passeio na montanha, na regiao de Trento. Fomos a uma pequena cidadezinha de chamada Folgaria e tivemos um dia super agradàvel.



Aproveitei para fazer um vlog do local, espero que gostem e se inscrevam no meu canal para continuarem acompanhando as novidades!

Clique AQUI e và direto ao video! 






quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Novidade: Videos no Blog!

Oi pessoal, tudo bem?

Estou chegando com uma novidade aqui no Mix pelo Mundo: Vlogs.

De agora em diante o leitor poderà acompanhar minhas experiencias através de registros filmados que estarei fazendo dos meus passeios, viagens e dia a dia aqui na Italia.

Espero que gostem da novidade e visitem meu canal no youtube para que eu saiba se esse novo projeto terà uma boa resposta da parte de voces que me acompanham por aqui!

Obrigada pelo carinho e motivaçao de sempre!
Daphne.


Inscrevam-se para receberem sempre atualizaçoes!

Baci!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Como eu vim parar aqui? Parte II

O mais interessante da minha trajetòria até aqui eram os comentàrios dos amigos mais pròximos a mim. Por exemplo: "Voce ainda vai viver na Italia"; ou quando sabiam que eu estava jà vivendo aqui, diziam: "Nao acredito, voce està aì mesmo!"; "Teu sonho se realizou"; ou:"Nao te falei, tua vida seria aì!"; e o mais frequente: "Era teu DESTINO". Esse ùltimo eu costumo dizer que foi meu destino sim, mas precisou da minha coragem em seguir essa escolha na minha vida."O destino na verdade é a consequencia de nossas escolhas", li uma vez essa frase e me indentifiquei muito.

 Deixar para tràs uma vida tranquila e segura, com a presença de amigos e familiares em todos os momentos da minha vida, para um mundo completamente novo e, sozinha, é preciso ter coragem, acreditar e um dos maiores segredos eu conto à quem està pensando em vir em busca de um objetivo ou um sonho : serenidade.

 Ao tomar tal decisao voce tem que sentir, apesar de todos os receios e incertezas, SERENIDADE na tua escolha, no novo caminho. Uma das coisas que me fizeram sentir essa serenidade foi saber que se algo desse errado ou nao fosse como eu esperava as portas de casa estariam sempre abertas para meu retorno e eu levaria de volta a experiencia de ter provado algo de novo.

Na nossa vida sempre teremos novas portas se abrindo, mas ao escolher qual caminho seguir nao podemos ter medo, esse è o grande vilao das nossas conquistas. O desafio de enfrentar uma mudança deve ser o estìmulo para continuar caminhando e  là na frente terao sido tuas experiencias no passado a chegar aonde voce chegou naquele momento.

Em 2005  larguei meu emprego no hotel aonde trabalhava, dentro da minha àrea, para arriscar. Deixei para tràs òtimos amigos; pessoas que realmente me queriam bem;  deixei o conforto da casa de meus pais, a presença de meus irmaos, para tentar algo novo. 

Destino ou nao, encontrei "l'amore fatto per me" e em breve tempo nos casamos. Viajamos muito. Tivemos nosso primeiro filho. A segundinha. E vivo feliz com a escolha da minha vida. 

Agora, viver longe nao é simples. A saudade que a gente sente é bem diferente daquela de quando estamos por perto das pessoas. Tem dias que machuca no mais profundo dos sentimentos. Momentos dificeis ou mesmo felizes, como o nascimento de minha sobrinha, que fui conhece-la somente quando havia 2 aninhos e meio, sao coisas importantes que abrimos mao. Tem a saudade da besteira: tomar àgua de coco é meu maior drama nos lados de cà!Como gostaria de encontrar caldo de cana vendido dentro de perua! Ou ainda, comer brigadeirao no fim de semana na casa de meus pais! Ou aquela porçao de isca de frango com os amigos do trabalho no fim do dia.

Nos primeiros anos batia uma saudade imensa de algo simples: escutar de perto alguém falando portugues comigo!! Minha primeira viagem "à passeio" ao Brasil eu nao conseguia falar com as aeromoças da Tam(brasileiras)em portugues!Que metida, nao? Que nada, minha cabeça estava infestada pela lingua italiana, rs. 

Com o tempo a gente vai se adaptando a conviver com esse sentimento que a distancia nos causa. E se voce està feliz, nao importa aonde, voce està bem. A mudança trouxe na minha vida pessoas boas, experiencias novas. Se eu nao tivesse tentado hoje teria certamente uma outra història à contar e pouco provavelmente estaria aqui escrevendo sobre isso, imagino que estaria numa "selva de pedra", lutando pela minha profissao ou seja là o que fosse, mas dificilmente fazendo a vida que faço aqui na Italia. Nao penso que seria melhor ou pior, suponho que seria diferente.

Eu adoro a tranquilidade da vida na Europa. Adoro a mistura das paisagens, entre o moderno e o medieval. Amo descobrir lagos naturais perdidos no alto de uma montanha e adoro a culinària italiana verdadeira(apesar de nao ser boa de garfo, aprecio uma boa massa!).

Acredito que vivendo aqui eu aprendi a ver a vida com outros olhos, talvez enxergando as coisas simples , que no corre-corre acabamos por deixar escapar e, dando valor à pequenas coisas.

Cresci ao me ver sozinha, me tornei muito mais autonoma e independente e precisei arregaçar as mangas para ser respeitada pois, vale lembrar, sou estrangeira e serei sempre o argumento num novo circulo de amigos : "Brasileira?De onde? O que te trouxe aqui?" Nao tenho històrias de infancia na Italia, nao sei o nome das bandas que rolavam na adolescencia italiana e tantos detalhes que fazem com que a gente seja de casa. Mas trago comigo experiencias que irei passar para uma geraçao de sorte: meus filhos. Que levarao com eles o folclore brasileiro e as cançoes de nina italianas. 

Quanto ao destino...quem sabe està tudo ligado ao meu antepassado?! Mas aì, sao outros oitenta! ;)

Obrigada por participarem do meu relato e se voce também tiver uma experiencia similar e quiser dividir conosco, basta escrever para mixpelomundo@hotmail.com




quarta-feira, 17 de julho de 2013

Como eu vim parar aqui?! Parte I

Talvez esse serà o texto mais ìntimo que jà terei escrito até hoje. Quem me conhece sabe que nao saio contando das minhas experiencias pessoais aos quatro cantos do mundo. Nao que eu seja uma pessoa reservada, mas penso que o que aconteça na minha vida nao seja de interesse a todos. 

Até o momento que voce faz um blog, um site. E pouco a pouco vai se abrindo, conhecendo pessoas maravilhosas através das linhas de seus textos. De repente um e outro te perguntam ,para te conhecer melhor ou por simples curiosidade, o que te trouxe até aqui? Entre infinitas outras questoes! 

E foi em meio a essa comunicaçao que veio a inspiraçao desse post. Comentar e dividir com voces, leitores, sobre a minha vinda à Italia. 

Eu lembro que havia completado 15 anos, quando me encontrei em "crise existencial" por assim dizer. Estava diferente, nao sabia o que se passava em meu coraçao e na minha cabeça. Queria mais. Mas nao sabia exatamente o que faltava para preencher aquele vazio. Eu deixava de ir ao clube com as amigas no domingo para assistir à operas (em italiano!) pela televisao; evidentemente algo estava errado comigo, rs! 

Naquele dia fui com meu pai até nao sei onde de carro e ele percebeu que algo nao estava bem e me perguntou o que havia para estar daquele jeito. Eu, aos prantos, nao conseguia responder o que sentia. Hoje, sendo mae, imagino a agonia e preocupaçao que nao dei ao meu pai naquele momento, rs. Mas, adolescentes tem esse tipo de atitude, ou hoje em dia mudaram?! 

Minha mae deve ter pensado "vou dar um jeito nessa menina e enche-la de novas idéias", porque naquele ano me matriculou em um curso de estilismo(ahaha, foi engraçado comprovar que realmente nao sou capaz de fazer nem um dedo de um manequim com a forma justa!) e, para me incentivar no tal curso, encheu minha cabeça dizendo de me aprimorar, que no futuro poderia ir à Milao, centro da moda etc...tanto que essa història me motivou a procurar um curso de italiano! Dali em diante deixei o estilismo de lado(para a felicidade dos profissionais da àrea de moda!) e nunca mais abandonei a lingua italiana , pelo contràrio, minha paixao pela Italia crescia cada vez mais e mais!

Voltando..eu sò sabia que a tradicional valsa dos 15 anos era o ultimo dos meus desejos para aquela data, rs. E, meus pais perguntaram se eu tinha vontade de conhecer a "Disney". Visto que todas as amigas da escola jà haviam ido 1 ou 2 vezes ,talvez eu também quisesse fazer a primeira viagem internacional. Mas a minha resposta foi um "nao, obrigada, quero conhecer a Italia". E, por tràs desse pedido eu jà havia dentro de mim um desejo enorme de chegar na bota italiana, arranjar trabalho e morar sozinha, rs. Imagina que loucura para a menininha de familia, com 3 irmaos super protetores. O fato é que para ir à Europa, segundo meus pais, eu teria que esperar mais um pouco. Nao entendi mas nao rebati, esperei. E, aos 18 anos, a grande oportunidade: duas primas da minha mae estavam programando férias pela Europa com um grupo de turismo. Minha mae correu a contar ao meu pai, sem que eu ainda soubesse de nada. Ela queria aproveitar a presença de pessoas da familia em uma viagem aonde eu me sentiria sozinha. Mas ele relutou. No dia seguinte, ao me sentar para tomar café da manha,  sem  nem comentar com minha mae, meu pai, indo trabalhar, nos deu tchau dizendo " Và fazer seu passaporte que voce irà para a Italia". Meu mundo caiu, ou melhor, foi preenchido.

Foi uma viagem de sonho. Conheci 5 paìses em alguns dias, sabe aquele giro que voce ve tudo mas nao ve nada? E foi uma experiencia maravilhosa. Fortaleceu ainda mais meu amor pela Italia. Eu sabia, minha vida ainda nao era completa e eu retornaria no bel paese!






domingo, 7 de julho de 2013

Saldos na Italia, corre para aproveitar!


Os saldos na Lombardia, regiao norte da Italia, aonde eu moro, começaram no sàbado, dia 6 de julho. Nesse perìodo sao os saldos de verao. Acima ,na foto, eu estava aproveitando o saldo de inverno, em Verona. 

Fiquei impressionada ao ler uma matéria em um jornal italiano que dizia de algumas lojas em Milao que nesse primeiro dia estavam dando GRATIS TODAS AS PEçAS DA LOJA a quem chegasse nu! Na verdade, estavam entrando com roupas ìntimas(calcinha e cueca).Loucura! A matéria voce le AQUI !

Mas realmente, os saldos por aqui valem a pena! Algumas vezes começam timidos, com apenas 30% de desconto mas na segunda semana voce jà encontra a 70, 80% de desconto!!! E sao peças de marca, de qualidade, nao é fora de moda ou velha, sao coisas boas. 

Tem saldo de roupas, roupa de cama, decoraçao, maquiagem, calcinhas, tudo mesmo. Entao, nao faça como eu que esqueci desse "detalhe" dos saldos e acabei comprando um biquini que agora està pela metade do preço em menos de 10 dias da data comprada! O mesmo, na mesma loja, é de doer, né?! rs.


Agora, em época fora de saldos, aonde eu gosto de comprar?!Aonde seja outlet!! O que quer dizer? 

Moda, normalmente de marcas reconhecidas, do ano anterior ou com defeitos(aonde que eu nunca os encontro?!?!) que vao diretamente às lojas de outlet de determinada marca à serem vendidas por preços baixos e a sua compra tem muito mais vantagem e...concorrencia! 

No meu caso eu nao escolho somente o perìodo dos saldos, tao esperados por quem adora consumir, eu compro quando preciso ou dà aquela coceira de gastar! E vou em lojas que sei que trabalham com outlet. 

Aqui na minha regiao existe um local, um shopping à céu aberto, chamado "Città della Moda" e là tem muitas lojas desse tipo. Bolsas, sapatos, roupas. Uma paradinha para um chocolate quente e de novo no experimenta, escolhe, leva!


Algumas delas sao:

Carpisa:  Loja de bolsas e acessòrios. Ja encontrei mala de viagem grande por apenas 30 euros!! Bolsas por apenas 10 euros!! E por aì vai! 

Benetton: Essa o mundo todo conhece!

Stephanel : A minha preferida!! Roupas despojadas, bàsicas ou modernas, là tem de tudo!

Liu-Jo : Loja fina com jeans e bolsas belissimas!!

Para os homens tem quem prefira Giorgio Armani e companhia, encontra-se na Lidia Shopping: Meu marido é mais esporte bàsico e suas roupas sao escolhidas ao acaso, nao tem um local de preferencia. Ah, os homens! 

E para meus filhos que ainda sao pequenos, vou à um outro centro comercial, aonde està localizada uma loja que recomendo à todos, faz parte de uma rede francesa de moda infanto-juvenil, de nome Z Generation, e ali voce encontra roupas, da estaçao e nao outlet, durante todo o ano, de muita qualidade e a preços muito convencionais, vale a pena!

Maquiagem eu fico entre a Limoni que é popular com produtos simples a produtos de alta qualidade e, quando dou um pulo em Verona vou direto na Sephora.


Para quem vem a passeio e nao sabe o que levar de lembrancinha para os familiares no Brasil, recomendo lojas de erboristeria, que sao lojas de cosméticos a base de ingredientes naturais. Existe a Bottega Verde  que é fàcil de encontra-la em vàrios pontos da Italia. 

E para quem nao resiste aos vinhos...dentro de supermercados voce encontra repartos enormes de bebidas alcolicas reconhecidas no mundo todo e com o custo muito acessìvel!

Depois desse post sò resta desejar : Boa compras!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Sardegna - Paraìso italiano


A Ilha da Sardegna é localizada ao sul da Italia . Na parte mais ao norte da ilha é cercada por pequenas ilhotas. Toda banhada pelo mar mediterraneo, mais conhecido pelos italianos desde a época dos Etruscos como mar Tirreno. Deixa encantado todo turista que tem a oportunidade de passar por là.


Na història, a Sardegna serviu de cenàrio para os etruscos e fenìcios, deixando monumentos e ruìnas em cada canto da ilha.


O que mais chama a atençao, além das àguas cristalinas e seus corais, é a areia branca, fina e fofa. Existe uma praia, localizada na Ilha de Budelli, em que a tonalidade da areia è cor de rosa. Inclusive tive a oportunidade de ver essa areia no museu do mar de Santos. Nos dias atuais nao estao mais permitindo que os turistas desembarcarem por là, justamente porque estavam levando de "recordaçao" um pouco de areia para casa, prejudicando a paisagem natural do local.


Estivemos na Sardegna em 2010 e naquele ano meu filho havia completado 2 anos de idade. Foi o perìodo ideal pois escolhemos o mes de junho que é baixa temporada, propositalmente, em modo de encontrar acomodaçao mais economica, travessia e restaurantes sem necessidade de reservas. O calor era suportàvel, com bastante vento e o mar jà havia boa temperatura para nos deliciarmos naquelas àguas lìmpidas e cheia de tonalidades entre o azul turquesa e azul marinho!


O trajeto que fizemos, saindo da regiao da Lombardia aonde eu moro, foi pela auto-estrada finalizando em Livorno. Sao 3 horas de carro. Là, pegamos a balsa, quase um MINI CRUZEIRO. Havìamos feito a reserva on line e pagamento bancàrio. Bastou mostrar nossos documentos para recebermos o nosso bilhete de entrada. 



O estacionamento fica na parte inferior da balsa com mais de um andar de espaço para o estacionamento dos carros. Deixamos o carro estacionado e nos dirigimos até as escadarias; subindo, nos deparamos com um grande navio, cheio de atraçoes: A decoraçao é toda da turma de Looney Toones e a criançada jà entra no clima de férias! Piscina para adulto e criança; espaço para as crianças brincarem; parque com brinquedos; piscina de bolinhas; video games;





Tem opçoes de restaurante de luxo; piano bar; e restaurante self service; bares e lachonete também; e para finalizar sala de Tv e relax.


Chegamos exaustos e loucos por um banho. Como havìamos ainda 6 horas até chegar a Olbia, lugar de desembarque, decidimos na hora pagar por uma cabine. Como nao havìamos reservado ficamos com a que tinha disponìvel: 2 beliches(4 camas de solteiro) e um banheiro com chuveiro. Tudo de primeira. 


Conseguimos relaxar, tomar banho, cochilar, ir bater perna no cruzeiro, lanchamos e curtimos o visual. 

Reparem nas tonalidades da cor do mar!

Passou tao ràpido que quase perdemos o momento de descer para pegar nosso carro, ehehe.

video

A cordialidade dos Sardos a gente jà repara desde a balsa. Mas, foi em um restaurante, dirigido por um brasileiro, que tivemos um atendimento especial! E era dia de jogo da copa do mundo! Assistimos e torcemos juntos! 


A cidade aonde escolhemos nos hospedar foi em Santa Teresa di Gallura. Nosso HOTEL, Hotel La Funtana, era muito agradàvel e pròximo a um pequeno supermercado, aonde paràvamos para uma pequena compra de lanche para passar o dia na praia.



Matteo se adaptou à alimentaçao e ao clima. Acredito que toda criança, principalmente nessa idade, nos acompanhe nesse tipo de aventura sem dar muitos problemas.


Nosso imprevisto foi um mal estar do Matteo, uma febre que durou somente um dia e fomos muito bem atendidos no ambulatòrio local. Se fosse hoje, jà com minha filha mais nova, eu teria dado paracetamol e esperado 3 dias para levar ao médico; Depois que os anos passam que a gente se dà conta da nossa inexperiencia e também apreensao com as crianças quando estamos fora de casa. 


Tivemos uma noite elegante em um òtimo restaurante e o Matteo tinha espaço para brincar com balanço e até livrinhos para distrair as crianças. 


Em um dos dias que estàvamos por là o tempo fechou. Nao chegou a chover, mas ventou bastante. Entao colocamos roupas esportivas e fomos procurar trilhas e lugares para caminhar. Encontramos algumas praias e entre elas uma das mais bonitas que eu jà vi em toda a minha vida: E, naquele lado da ilha, nao estava ventando forte, pelo contràrio, estava fazendo um dia lindo de sol. Mas nossos apetrechos de praia haviam ficado no hotel, inclusive meu biquini, que pena! 





Antes da viagem meu marido havia planejado os locais que gostarìamos de conhecer, na sua maioria, naturalmente, praias. E conseguimos seguir nosso tour como planejado. Ocorreu tudo bem e até o que apareceu de imprevisto, foi adaptado perfeitamente nos nossos dias por là.


Nosso tour foi o seguinte:

Costa Paradiso

Santa Teresa di Gallura: A praia da pequena cidade chama-se Rena Bianca e é esplendida. Fica à 300 mts do centro. As suas àguas sao tao famosas que foram denominadas como "Bandiera Blu d'Europa". A areia é finissima e o mar tranquilo muito adapto às crianças. Tem estacionamento de fàcil acesso ,duchas e banheiros publicos. Nessa parte da Ilha a praia é protegida dos fortes ventos.


Capo Testa  - 'E uma zona montanhosa, chamada de "Promontorio di CapoTesta"; toda protegido por rochas, que na verdade sao feitas de granito. As marcas deixadas sao tao profundas que o visual é espetacular. Fica localizada ao norte de Gallura, distante mais ou menos hà 15km de Porto Pozzo.
Essa parte rochosa é ligada à terra firme através de calcario-arenoso, que separa a baia de Santa Reparata à La Colba.  Outra aconchegante praia da regiao, no verao é lotada de turista devido à proteçao que recebe dos fortes ventos.




Tem Cala Grande, aonde estivemos também e é bem espaçosa, nao havendo aquela sensaçao de praia super lotada.


Para chegar à todas essas praias foi necessàrio usarmos o carro. Algumas vezes o estacionamento era a pagamento( 5 euros por 6 horas). Outras, era no meio à trilhas, nao havia problemas em estacionar em pequenas estradinhas.


Rena Majore  -  Fica a poucos metros de distancia da pequena aldeia turistica de RenaMajore. Fica entre Galluna, aonde estàvamos hospedados, e Vignola. Para chegar a praia devemos caminhar em uma estradinha sem asfalto. Toda a praia deve haver 1km de comprimento. Um outro paraìso, com areia clarissima , fina e presença de pequenas rochas.


Conca Verde -  Também pertence à Santa Teresa di Gallura. Tem uma identidade particular pois ao seu redor, na sua orla, ela possui àrvores mediterraneas e com seus troncos altissimos formam sombras enormes resultando em um cenàrio encantador! A areia dessa praia é quase dourada. E fofa! Nao é grande mas justo por isso passa aquele ar de tranquilidade. Me lembro de ter usado um bar pròximo a essa praia. E, havia estacionamento pròprio.


Valle del' Erica - 'E considerada uma das maiores praias de Santa Teresa. Tem estacionamento livre na parte superior da praia. Para descer esse caminho deve tomar cuidado para nao se machucar. Se tiver carrinho de criança, melhor nao levar. Ou seja, para quem usa cadeira de rodas nao é aconselhàvel por ser de difìcil acesso. Diria que é uma praia para adultos. Apesar de ter brincado bastante com meu filho na beira da àgua, em menos de 5 mts em direçao ao mar jà encontramos um disnìvel profundo.




La Marmorata - Essa praia era afastada de Santa Teresa di Gallura, mais ou menos 5 ou 7km. A areia branca, fina e a àgua limpida, quase com uma cor esmeralda. Nesse dia, que começou com um sol maravilhoso, improvisamente caiu um torò de verao! Todos correndo para os carros, por sorte tinha estacionamento e era pròximo e de fàcil acesso, hehe. Criançada rindo, adulto catando bolsas e acessòrios, foi divertido pois jà estàvamos mesmo recolhendo nossas coisas antes do temporal, que deve ter durado 15 minutos, rs.





Agora, um dos locais que saìram dos nossos planos(eeeee!!!!!) foi andarmos de carro até a Provincia de Sassari. Ali encontrei uma das praias mais bonitas do mundo! O municìpio é Stintino, a  praia:


La Pelosa - A faixa de areia é bem estreita. O mar tem uma cor tao turquesa, limpido, que vem quase vontade de beber aquela àgua! A areia é branca, e eu diria que é uma das praias que mais me lembraram as ilhas Maldivas.



Essa foi a minha experiencia nessa ilha maravilhosa. Muita gente tem curiosidade e me pergunta se vale a pena ir até a Sardenha; e também como eu comparo com as Ilhas Maldivas. Dificil responder pois além das bellas praias sardas, temos muita història, muita rocha, muita beleza selvagem. Na pròpria cidade vemos a vegetaçao seca, muito vento também. A areia aonde nao tem asfalto é alaranjada. O calor é diferente nas Maldivas, por exemplo. E nas àguas das Maldivas vemos muitos corais, nadamos entre peixes e a temperatura da àgua é quente! Uma beleza exòtica.


Todo lugar tem seu charme. E lugares assim, valem sempre a pena conhecermos de perto!