domingo, 27 de outubro de 2013

Vivendo na Italia - O Pré-natal na Italia

Muita gente estava interessada nesse tema e resolvi falar um pouco sobre esse assunto aqui no blog mas, para completar , fiz um bate papo em video com minha amiga Dani (Donas de casa anonimas) que està gràvida do segundo filho aqui na Italia. Ela conta a experiencia do pré-natal  de seu primeiro filho e agora do bebe que està na barriguinha e de como foi ter um parto NATURAL aqui na Italia, em Milao. Na sequencia, fiz um video contando a minha experiencia de pré-natal com meus filhos e meu parto CESàRIA. 
Quem tiver interesse o link para os videos sao:

Parto Natural na Italia: http://youtu.be/n1VfpTmwJFI

Parto Cesària na Italia:http://youtu.be/2hOZ_ekpn-U

E abaixo repasso um texto que escrevi no meu blog anterior sobre o assunto, boa leitura e se tiverem alguma dùvida deixe nos comentàrios! 

Quando engravidei do meu primeiro filho eu estava morando na Italia somente ha 2 anos entao, ja partindo da falta de conhecimento e amizades, tudo era novo, tudo precisava ser pesquisado, sem contar que mamae de primeira viagem costuma ser do tipo ansiosa, que vai atràs de tudo(ainda mais com a facilidade da internet!), se preocupa o dobro e às vezes dà mil voltas para finalizar em um simples contexto.

Na minha primeira experiencia me dirigi a um centro de ajuda à comunidade, uma espécie de ASL. Mas para minha surpresa, essa primeira consulta paguei na faixa de 20 a 30 euros, nao lembro ao certo. Era um médico, que por sinal é de nome na minha cidade e foi muito atencioso. Foi ali que escutei o coraçaozinho do Matteo pela primeira vez e peguei a requisiçao para os primeiros exames de sangue. Nao voltei mais. Preferi conhecer a ASL do meu bairro. Logo de cara nao gostei da obstetra(na minha cidade a obstetra nao realiza parto nem é autorizada a dar requisiçoes de exames, por isso de tanto em tanto somos consultadas seja por uma obstetra quanto por uma ginecologista), nao gostei porque era fria e seca, mas percebemos, meu marido e eu, que era uma òtima profissional e era esse o ponto importante para eu me sentir segura durante a gravidez, principalmente num paìs aonde eu ainda nao havia ginecologista de confiança. A ASL nunca nos cobrou nada, nem consultas ou requerimentos para exames. Essa diferença da saùde publica italiana comparada ao Brasil é gritante pelo fato da qualidade no atendimento. No Brasil se voce nao tiver um plano de saùde, que normalmente tem um valor salgado todo mes, voce vem acompanhada pelo SUS que , nao generalizando pois sempre existem exceçoes, tem fila de espera, mal atendimento e falta de profissionalidade.
Quando eu cheguei ao sétimo mes levantei a questao da diferença de RH entre eu e meu marido- que descobri lendo sobre o assunto por acaso na internet!- e ,foi ai que fiquei pasma com a falta de conhecimento da obstetra da ASL que dizia nao ser importante eu tomar a antiimuglobina para proteger meu organismo e do feto. Por esse motivo fui à procura de uma médica particular. Cada consulta eu pagava em torno de 70 euros, dentro do consultorio em todas as consultas eu tinha direito à ultrassom. Ao iniciar nossa consulta ela ja foi falando sobre a diferença sanguinia entre eu e meu marido, sem que eu tocasse no argumento e, ficou indignada quando eu disse que nao havia feito a tal imuglobina, fazendo na mesma hora a requisiçao! Adorei a profissionalidade, era um modo, digamos, mais moderno que na ASL, mas a frieza continuava a mesma, nao sabia o que pensar, se eram todos os medicos assim ou se era o fato de ser estrangeira que me tratavam mais friamente..
Escolhendo o parto cesàrio pensei quanto deveria pagar, fiquei de boca aberta ao saber que TUDO, médicos, sala, parto, internaçao, remédios, injeçoes, TUDO sairia gràtis, sem pagar nada!! Isso é muito positivo, ainda mais para um estrangeiro que acaba de chegar a um novo paìs! Ja imaginaram a conta em euros?!!
Deu tudo certo e a melhor lembrança que tenho do sistema de saude italiano, infelizmente està ligado ao fato do Matteo ter ficado internado apòs eu voltar-sozinha-para casa, devido a um problema de glicemia. A ala de uti neonatal me surpreendeu, novas enfermeiras, muito mais atenciosas e dedicadas, quase psicologas! Tratamento vip para os pais da criança, enfim, tudo deu certo!

O ruim em meio a tudo isso foi um pouco a falta de conhecimento e alguns exames que fiz em laboratorio privado pagando taxas mais altas que no proprio hospital e, mtas vezes a ginecologista escrevia o nome do exame numa folha branca e de la eu deveria ir ao médico de familia para que ele fizesse a requisiçao, era um tempo perdido entre um medico e outro...sem dizer que esse medico de familia muitas vezes errava o modo de escrever o exame(para gràvida tem termos diferentes) e, ao invés de eu ser beneficiada acabava pagando..Essa é a experiencia de uma "novata", que na segunda gravidez està mais preparada e com mais conhecimento para nao errar duas vezes, hehe.

Por isso, a experiencia da segunda gravidez foi de vento em popa, fui acompanhada pela ASL, com uma nova obstetra, que adorei conhecer, me deu dicas, conselhos , puxao de orelha e muito gentil! Os exames todos em hospital foram gratuitos e as enfermeiras dessa vez foram mais afetuosas!
Unica coisa que hospital nao tem jeito, mesmo tendo a ala para gestantes e crianças acaba pegando fila e perdendo umas duas horas no hospital para retirar sangue enquanto, laboratorio privado vc paga alguns euros à mais mas em compensaçao a fila anda bem mais ràpida, eheh. Desta vez a ASL fez a requisiçao para o parto cesàrio visto que meu parto anterior foi cesàrio. Ao fim da gestaçao, retornei à médica particular, criei um laço de afeto com ela durante o pré-natal de meu primeiro filho e a escolhi novamente para fazer meu parto. 

Mais detalhes, no video! :) Vejo voces por là! Obrigada por acompanharem! 

4 comentários:

Selma Fernandes disse...

Ola,
meu nome é Sel, e estou morando há alguns meses (pouquissimos) na Sardegna. Descobri há uma semana da minha gravidez, e estou procurando informacoes sobre os procedimentos aqui. Infelizmente minnhas primeiras impressoes daqui nao estao sendo as melhores...
mas tenho esperanca de que dará tudo certo no final!
obrigada por relatar sua experiencia. Isso ajuda muito mamaes de primeira viagem como eu.
um beijo

Daphne Desirée disse...

Olà Selma!
Antes de tudo, felicidades e muitas bençaos para voce e seu bebe!
Obrigada pelo comentàrio, fico feliz que possa lhe ajudar de alguma forma.
Caso voce ainda nao conheça, a Larissa Correa mora na Italia e também faz videos como eu, no Youtube e, està para ter nenem no pròximo mes. Além dela , tem uma outra brasileira chamada Elisane Martins que faz videos. A Elisane mora na Sardenha e teve hà poucos meses um casal de gemeos. Quem sabe pode ser um modo de voce conhecer mais um pouquinho sobre a maternidade na Italia?
Fique tranquila e procure se adaptar ao melhor! Boa sorte e muita paz!
Bjs!
Daphne.

Veneza & Pablo Garcia disse...

Olá Daphne, fiquei feliz demais com essas informações. Você confirma que nos dias de hoje uma estrangeira consegue um atendimento público gratuito para o parto?
É que estou com o propósito de solicitar minha cidadania diretamente na Itália, e minha maior preocupação é com o nascimento do meu bebê, pois estou gestante de 5 meses.
Desde já, obrigada por compartilhar suas experiências. Abraço, Veneza

Mayda Lavosier disse...

Ola boa tarde como procurar ajuda na ASL sem a terssera sanitaria ?